ENCOM 2014

O ENCOM é um evento realizado pelos acadêmicos de Comunicação Social – Publicidade e Propaganda da Uniasselvi FAMEG de Guaramirim (SC), e este ano o tema é "Descubra Seu Talento".

Como um dos apoiadores, sou autor das fotografias utilizadas nas peças publicitárias do evento.

www.encom2014.com.br

Fotografias utilizadas nas peças do ENCOM 2014





O Correio do Povo de 24/09/2013

Transcrição de matéria sobre o projeto Veteranos da II Guerra Mundial, publicada no jornal O Correio do Povo de 24 de Setembro de 2013.

Fotógrafo Jaraguaense Registra Últimos Veteranos de Guerra na Região

O projeto de um fotógrafo jaraguaense eternizou as expressões dos últimos pracinhas vivos da região, 68 anos após o fim da guerra. Dos cerca de 60 combatentes que participaram do conflito, apenas três permanecem vivos no Vale do Itapocu.

Há alguns anos, Raphael Günther, 31, viu a fotografia de um grupo formado por dez pracinhas. Isso o despertou para as grandes histórias que eles poderiam guardar. Tempos depois, Günther encontrou uma nova foto, onde apareciam somente quatro ex-combatentes. “Foi quando caiu a ficha. Eles são o nosso último link direto com a guerra. Depois que morrerem, estaremos lidando com a história da história; com alguém que não presenciou ou viveu aquilo. Se não fizesse agora, não faria mais”, conta.

Para encontrar os últimos sobreviventes da região, Günther contou com a mediação do secretário da Associação Nacional dos Veteranos da Força Expedicionária Brasileira (Anvfeb), Ivo Kretzer. Eles visitaram, apenas uma vez, cada um dos quatro pracinhas: João Rodolfo Hauck, 92, em Corupá; José Francener, 92, em Massaranduba; Walter Carlos Hertel, 90, e Hercílio Spezia, 92, em Jaraguá do Sul.

Günther produziu os retratos com luz ambiente e dentro da casa dos veteranos, entre maio e junho de 2013. A receptividade dos fotografados e também das famílias tornou o trabalho mais leve. “O Francener nos cumprimentou e sorriu o tempo inteiro. Ficamos uns 10 minutos na mesa, até que ele disse: não sei quem são vocês”, relembra, com bom humor. O momento mais difícil, segundo Günther, foi o registro de Spezia. Acamado, o pracinha não conseguia se comunicar, mas lançou um sorriso para a câmera. Spezia faleceu no último 1º de setembro, há exatos 74 anos da invasão da Polônia pela Alemanha e início da guerra. Ele foi velado no dia seguinte, quando o fim do conflito completou 68 anos.

Para o fotógrafo, o projeto é, acima de qualquer documentação histórica, uma celebração à vida dos ex-combatentes. “É louvável a iniciativa dele como cidadão brasileiro. Em que ele ajuda não só a reunir a história dos expedicionários, mas a divulgar a participação do Brasil na guerra”, diz Kretzer. Com esse projeto, Günther descobriu a existência de mais dois pracinhas, em Joinville e Rio dos Cedros. Isso o fez considerar a possibilidade de o projeto crescer.

O formato de publicação do ensaio fotográfico ainda é incerto. Günther aguarda o resultado de um edital federal de incentivo para lançar o material. Das 400 imagens registradas, 30 foram escolhidas. “Realmente sinto a necessidade de fazer uma exposição para as pessoas daqui (região), para que elas vejam e se insiram nesse tema”, projeta.

A ordem das imagens foi organizada com o objetivo de construir um diálogo entre elas. Inspirado no fotojornalismo de Cartier Bresson e Robert Capa, as fotografias são todas em preto e branco. “Costumo dizer que o preto e branco é o onírico consciente. Porque é a forma mais real de te colocar em uma situação imaginária, a mais consciente de estimular a imaginação. Quando se tira a cor, entra-se no imaginário, mas não se altera a informação”, diz.

No ensaio, além dos retratos, há registros do monumento da FEB, na Praçado Expedicionário, e das placas de ruas com os nomes de quatro combatentes que morreram na guerra: Antonio Carlos Ferreira, Harry Hadlich, Gumercindo da Silva e João Zapella.

Fonte original - Fotógrafo jaraguaense registra últimos veteranos de guerra na região.

Raphael Günther (foto Ariston Sal Jr/OCP)



+Instrumental #1

Escrevi um artigo para a edição #1 da revista eletrônica +Instrumental, abordando a simbiose entre a Fotografia e a Música, com uma análise do livro “True Norwegian Black Metal”, do fotógrafo Peter Beste.

A +Instrumental é um projeto do guitarrista Bruno Kayapy, do Macaco Bong, que além de textos, traz também uma coletânea com novas bandas instrumentais brasileiras.

http://maisinstrumental.com

+Instrumental #1

Using Format